Construvendas

Entre em contato conosco!

Voltar

Erros comuns com a esponja de lavar louça

Publicado por Construvenda,
23 de novembro de 2017

Erros comuns com a esponja de lavar louça
Você sabia que existe uma forma correta de conservar a esponja de lavar louça? Ela e a tábua de madeira, quando não são bem manuseadas, se transformam verdadeiros depósitos de bactérias e microorganismos que fazem extremamente mal a nossa saúde.

A esponja pode acumular até 200 germes e bactérias a mais do que um vazo sanitário! Por isso, confira uma lista de erros que as pessoas costumam cometer na conservação.

 

1. Usar a esponja de lavar louça por muito tempo


 

O primeiro erro que a maior parte das pessoas comete é usar a esponja por muito tempo.  Se eu te perguntar hoje quando você colocou a esponja que está utilizando na pia, provavelmente você não vá lembrar.

Como os resíduos de alimentos que ficam nas esponjas causam acúmulo de bactérias e germes, o ideal é trocá-las depois de uma semana de uso. Para não errar no tempo, comece a coordenar a hora de trocar o pano de pia com a troca da esponja.

Algumas marcas já estão fabricando esponjas que prometem não ter tanto acúmulo de bactérias, mesmo assim o ideal é trocá-la constantemente, em geral a cada mês.

2. Não lavar a esponja


É até estranho pensar nisso, mas você lava sua esponja de lavar louça? Sim, é necessário fazer a higienização de uma forma especial: coloque a esponja de molho em um recipiente com água a uma temperatura de 60 graus. A alta temperatura da água fará com que os germes morram. Repita esse procedimento todos os dias para garantir a higienização da bucha.

3. Não saber onde armazenar a esponja


Onde você costuma guardar a bucha depois de usá-la? Muitas pessoas colocam a esponja junto com o sabão em barra naqueles dispensers que são utilizados para guardar o detergente junto.

A prática é errada, pois o sabão em barra não possui ação anti-bactericida e acaba por levar ainda mais germes para a esponja.

Para guardar corretamente a esponja você precisa antes de tudo certificar-se de que ela está bem seca e sem espuma e armazená-la em um local onde ela possa tomar ar e secar naturalmente. De preferência uma prateleirinha que possua furos para escorrer a água que eventualmente sairá dela.

4. Dar mais de uma função para a esponja


Muitas pessoas utilizam a esponja para lavar louça e quando ela já está bem velhinha a remanejam para outra função, como limpar banheiros. Mas esse hábito é errado, pois a bucha já está com as bactérias dos alimentos acumulada nela.

O ideal é que a bucha tenha apenas uma função durante toda sua vida útil para não levar germes e bactérias para outros lugares da casa.

 

Conte para a gente, quantos desses hábitos errados você estava fazendo com sua esponja de lavar louça?